Ambiente

A maior turbina eólica flutuante do mundo entra em funcionamento em Portugal

O primeiro dos três gigantescos aerogeradores flutuantes do parque eólico WindFloat Atlantic foi ligado à rede eléctrica em 31 de Dezembro do ano passado, a 20 quilómetros da costa de Viana do Castelo, em Portugal. Tem 190 metros de altura e está instalado numa plataforma flutuante semi-submersível ancorado ao fundo do mar por correntes a uma profundidade de 100 metros.

“Este sistema permite a instalação de turbinas eólicas em mar aberto, uma área anteriormente inacessível onde agora é possível explorar abundantes recursos eólicos”, diz o consórcio Windplus, por trás do projeto.

Em particular, as turbinas eólicas flutuantes podem ser instaladas a mais de 50 metros de profundidade, onde o vento é mais forte e constante. As turbinas flutuantes também são muito mais fáceis de montar e instalar.

O conceito, chamado WindFloat, foi testado durante cinco anos na Aguçadoura (Portugal) antes de ser desmontado em 2016. Enfrentou “condições climáticas extremas, incluindo ondas de 17 metros e ventos de 110 km/h”, diz o comunicado de imprensa da Engie, parte do consórcio Windplus. Dentro de alguns meses, as duas outras turbinas eólicas entrarão em serviço. As três plataformas de 30 metros de altura serão espaçadas a 50 metros, formando um parque eólico com uma capacidade total de 25 MW. O suficiente para satisfazer as necessidades de 60.000 pessoas por ano, segundo a Engie.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *